16 Maio 2011

Vem aí o dia 5 de Junho!

Se queres continuar com esta política que nos arrasta cada vez mais para o abismo, estás à vontade, vota nos mesmos de sempre: PS/PSD/CDS, mas depois não te queixes dos políticos que temos!
Participa. Discute. Informa-te. Pensa com a tua cabeça e faz a tua opção.
Eu já fiz a minha!

21 Março 2011

Festival Islâmico de Mertola 2011



Encontro de culturas, o Festival islâmico celebra toda a herança histórica da vila e a sua forte influência islâmica. Realiza-se de 2 em 2 anos, para que a sua chegada seja mais desejada. Durante o mês de Maio, a vila revela-se fértil em cultura, animação e conhecimento. 
O ponto auge do Festival acontece nos 4 dias do souk. No mercado árabe improvisado nas ruas da vila velha coberta de panos: os cabedais, as djellabas, o incenso, o sândalo, o chá de menta, as especiarias e a mistura de vozes dão cores, aromas e melodias especiais ao quotidiano outrora pacato. Pela noite, no cais de Mértola e nos largos da vila há concertos de música que atraem curiosos ou entusiastas de ritmos exóticos. 
O Festival Islâmico de Mértola é um daqueles eventos imperdíveis que vai ter de apontar na sua agenda, a próxima edição já está marcada e vai acontecer de 19 a 22 de Maio! 


21 Fevereiro 2011

Faz

Faz-te ao mar! Existem as tempestades... Que gritam ao teu passar Mentiras, fantasmas, verdades... Tudo o que a vida balança.
Faz-te ao mar da esperança!
Faz-te ao mar!
Existem as praias belas... Que pousam na rede do teu cantar Fogos, poemas, aguarelas... Tudo o que a vida deixa a nu.
Faz-te ao mar, que o teu futuro és tu!

Pedro Branco

06 Janeiro 2011

Aos meus amigos


"Hão-de vir Dias Melhores"

afagando o ego
afogando a dor
se o amor é cego
pois tanto melhor
vem ó minha amada morder a maçã
canções tão confusas
fado vagabundo
piraram-se as musas
para o fim do mundo
mais uma rodada, vem longe a manhã
vou lamber as cicatrizes
da minha melancolia
hão-de vir horas felizes
nesta imensa lotaria
vou esquecer o quebranto
vou celebrar o espanto
vamos brindar aos amores
que hão-de vir dias melhores
vou mantendo a calma
esquecendo a crise
dispo a minha alma
num strip-tease
grotesco bailado na noite vadia
a mente recusa
o corpo deseja
canção tão difusa
num mar de cerveja
dou a nota ao lado, perco a melodia
dança, dança mafarrico
lá no fundo do meu copo
vou roubar a rima ao Chico
estou alegre "ma non troppo"
olh'ó sorriso da lua
já a manhã se insinua
vamos brindar aos amores
que hão-de vir dias melhores
roda o mundo inteiro
num passo de dança
fado viajeiro
que nunca se cansa
um cigarro aceso, um pranto de mar
regresso à rotina
chegou a manhã
talvez aspirina
talvez gurosan
mas sei que fiquei preso desse teu olhar
coração em zigue-zague
fui de Sodoma a Gomorra
obrigado, Deus te pague
tens tido tanta pachorra
que é sempre a mesma canção
do pecado à redenção
vamos brindar aos amores
que hão-de vir dias melhores

José Medeiros