18 agosto 2008

De regresso




Ainda com a forte presença de um mar que se limitou a reger os nossos dias, ao sabor das marés e dos seus imprevisíveis caprichos, os peixes que nos ofereceu, as cores, os cheiros e os sons que povoam a sua salgada alma.
A alegria da companhia dos amigos, o comer bem, o beber melhor. O trepar falésias, cheirar o mel das estevas, sentir o sol queimar a pele na poeira dos caminhos.
A tristeza, por aqueles que não puderam estar connosco.

A tranquilidade necessária para começar um novo ciclo, ganhar batalhas. Aceitar as derrotas.
Com algumas virtudes, muitos defeitos, mas acima de tudo, dizer: Estamos aqui!
E começar os dias frios, que se aproximam, ao som de uma música quente…

5 comentários:

Maria disse...

E de repente fiquei com um enorme sorriso estampado na cara....
Que bom estarem de volta!
A gente vê-se por aí...

Beijos, também à Fátima

Carol disse...

Que bom sentir o vosso regresso, a vossa presença única ...

Já vi como vieram tranquilos de umas férias reenergizantes :)

Uma beijoca carinhosa para os 2

Leticia Gabian disse...

Sejam muito bem vindos!!!!!!Já sentia a falta!A gente se lê por aí... (por enquanto, é só o que é mesmo possível).Abraços!

Zé dos Anzóis disse...

Eu por mim ficava lá muito mas muito mais tempo. Obrigado por tudo!
Za

Mário Franco disse...

O mar, a tranquilidade...pois agora é vida, a realidade está de volta.