13 novembro 2006

Histórias Devidas


Foi no Sábado na FNAC do Chiado.Falou-se de histórias, da vida, da vida com histórias.
Foi curioso associar a história á cara de quem a contou.
Estava cheio.Eu estive lá, e comigo estiveram, no coração, todos os amigos que me ajudaram a escrever, O Charraz, o Zé Lopes, O Cachaço.

Obrigado companheiros!

17 comentários:

Charraz a migrar para o BETA (seja lá o que isso fôr) disse...

Obrigado não, ficas a dever um jantar ao pessoal, para comemorar a tua entrada no "clube" de escritores com obra publicada!

Anónimo disse...

Agora que já és um escritor de nomeada, com obra publicada e tudo, só te falta plantar uma árvore (digo eu) para te sentires completamente realizado!...
Não te esqueças da comemoração e do jantar que ficas a dever ao pessoal...
Um "orgulhoso" abraço do
Zé Lopes

zmsantos disse...

Ó meus amigos! Para 'uma janta' não há que ter grandes motivos que a justifiquem, muito menos esta pequena distinção que pertence a todos vós, minhas referências diárias. Além disso, que importância teriam os livros, se não houvessem amigos?
Quanto ao plantar uma árvore, posso escolher a espécie? Bem, plantar por plantar, que tal um belo pé de cêpa? há que assegurar o futuro, não é?

O jantarinho: Organizem-se.Marquem uma data compatível com todos, e vamos em frente!

Abraços.

Isabel Correia disse...

Se precisares de um palmito de terra para plantar a árvore, pode ser que ainda se arranje um cantinho, lá no quintal .

Beijocas e parabéns

Isabel e João

P.s. Quando comprarmos o livro queremos uma dedicatória tua, afinal de contas agora és uma celebridade

wind disse...

ena parabéns:))))
Onde se pode comprar o livro?
beijos

zmsantos disse...

Querida amiga, há já bastante tempo que, nos nossos corações, floresce a árvore da amizade. Na tua casa sinto-me em minha casa.Debaixo das árvores do teu quintal tenho encontrado a páz, o carinho, a felicidade de vos ter como amigos.Mesmo assim sei que poderei contar com um cantinho de terra para plantar a minha cêpa.

Beijos e abraços pra toda a família Correia.

zmsantos disse...

Olá Wind.Obrigado pelos parabéns.
O livro pode ser adquirido em qualquer livraria. A edição é da ASA, e contém pequenas histórias deliciosas.

Beijinho.

João Correia disse...

Não sei porquê mas estão a arranjar trabalho para mim, mas como é para uma boa causa, eu alinho.
Zé estou cada vez mais orgulhoso de
te conhecer, pois estás sempre a
supreender-nos, continua.
João Correia

Anónimo disse...

Marmeleiro, Zé, Marmeleiro. Não sei porquê mas gosto do fruto e dos derivados... ;)

Isabel Correia disse...

Marmeleiro é uma árvore muito banal
para um escritor com o teu gabarito,Zé, eu propunha sei lá uma mangueira (árvore que dá mangas, claro ...) mas claro que a éspecie de árvore a plantar é uma decisão que pode sempre ir a votação.

Uma vida qualquer disse...

Brindemos então à publicação, ao coração e à árvore que vais plantar (seja uma cêpa, um marmeleiro, uma mangueira ou uma vassoura!) e principalmente, a que continues a viajar e oferecer dessa forma sensacional as cores e os aromas, com a sensibilidade que só os teus olhos captam e as tuas palavras descrevem.

Beijo

zmsantos disse...

Marmeleiro... e quando der marmelos, papaia!

Não façam polémica. Ninguém me demove de plantar uns pezinhos pró chá de Baco!

Abraços.

Isabel Correia disse...

Pois então seja uma cêpa, afinal o GRANDE ESCRITOR tem direito a escolher a árvore que vai ver crescer, mas tem de ser de boa casta, como a tua, Zé, que é das melhores que tenho conhecido em todas as vinhas porque tenho passado. De certeza que assim vai dar gosto vê-la crescer, tanto como nos tem dado gosto acompanhar-te na tua evolução na vida.

Beijocas
Isabel e João

Anónimo disse...

Gostava de dirigir o meu apreço aos meus grandes amigos ZSantos e FGamito. Estive lá. Irrequieta e chata como sempre... mas as palavras são para ser ditas. O ZSantos disse e escreveu as dele, com aquela beleza que só ele tem. O Mar de Memórias é tão lindo!... A FGamito diz com cada coisa... Comigo tem o dom de me "atingir" directo no coração e fazer-me ver de forma clara e muito aberta as coisas... Acho que ela nem se apercebe porque as palavras saem-lhe da boca com a espontaneidade e a cristalinidade que só as crinaças têm. O meu apreço aos dois... Também estou sempre a aprender com eles.

(Zé... eu tinha que falar!)

Ah é verdade - já sei com quem aprendi a andar de boina... foi com o Sr Fernando : )))))

Jinhos
FátimaG.

Micas disse...

Os meus PARABÉNS com votos do maior sucesso para o livro. Posso encomendá-lo à cobrança? a quem me posso dirigir?
Beijinhos

Anónimo disse...

Pois é verdade já tenho um MANO celebre, que contas algumas das suas memorias...........podem até ler algumas e transportarem-se, mas para lá do arco-íris estamos só nós os dois, se conseguirem alcançar-nos vão ser capazes de realizar os sonhos de dois putos que ao verem uma estrela cadente pensavam que os sonhos se realizavam.
Amo-te muito MANO, tu sim és o meu sonho de homem no qual eu nunca me realizei. Bjinhos.

Anónimo disse...

Orgulho-me ser teu amigo
Comungo da tua felicidade
Podes sempre contar comigo
E com a minha amizade.
Parabéns eum abraço
Cachaço