26 março 2008

A Velhice


“Ninguém é tão velho que não espere que depois de um dia não venha outro “
Séneca

Assusta-me o envelhecer, assusta-me pensar que chegará um dia em que deixarei de ter capacidade de aprender, de assimilar coisa novas, um dia em que não conseguirei estar actualizada em relação à evolução da civilização.

“A velhice não se me afigura de modo algum, o melancólico vestíbulo da morte, mas antes como as verdadeiras férias grandes, depois do esgotamento dos sentidos, do coração e do espírito que foi a vida”
Marcel Jouhandeau

Não me apetece ficar insensível, ou anestesiada em relação ao que se passa em meu redor. Não quero deixar de vibrar com as coisas boas, com as coisas más, com a vida, quero continuar a sentir, a viver cada momento, com a intensidade de uma criança. Assusta-me o adormecimento dos sentidos, do coração, e do espírito.

“O verdadeiro mal da velhice não é o enfraquecimento do corpo, é a indiferença da alma”
André Maurois

Tenho medo de querer e não conseguir, tenho medo de não ser capaz … tenho medo de precisar de ajuda … tenho medo de depender de terceiros para viver.

Todos sabemos que é inevitável o envelhecer, mas não haverá por ai nenhum génio que invente uma pílula que permita conservar as nossas capacidades até ao fim das nossa vidas

Se houver por favor apresse-se, há já tanta gente a precisar….

A CONCORRÊNCIA *



* Texto enviado pela autora

5 comentários:

MisteriosaLua disse...

Num outro post, num outro blog, e contextualizando o que foi escrito, depreendi que ser comparada à CONCORRÊNCIA não seria um elogio...
Pois aqui me venho redimir!
Ser comparada a alguém que escreve o que A CONCORRÊNCIA escreve, e tem escrito neste blog, só pode ser bom...
A ela deixo o meu obrigado, pela originalidade dos textos, pela fluidez e simplicidade na leitura e sobretudo pela curiosidade em descobrir o próximo!
Besitos da Lua

A CONCORRÊNCIA disse...

Cara Misteriosa Lua:

Quero esclarecer que não é curiosidade em descobrir o próximo, é sim vontade de partilhar ideias e emoções com pessoas que me parece merecerem a minha amizade e a minha entrega.
Obrigada pelas palavras amigas e um bem haja a todos.

MisteriosaLua disse...

Cara CONCORRÊNCIA,
por "curiosidade em descobrir o próximo", pretendia dizer curiosidade minha em descobrir o próximo texto seu...

Besitos da Lua

barb michelen disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Zé dos Anzóis disse...

Permita-me, "querida" Concorrência que lhe manifeste a minha solidariedade gigantesca na busca de tal cura. Eu próprio sofro duma "cagufa" de tal situação, infelizmente não há uma pílula milagrosa para esta "pandemia", mas há uma coisa que todos podemos fazer...
Dar, dar Amor, Carinho, e quanto mais cedo começarmos mais cedo nos habituamos a olhar a velhiçe doutra forma, e quem sabe não habituamos os mais novos a fazer o mesmo, assim quando lá chegarmos...