03 novembro 2008

Rearmem-se os canhões!

Ás vezes chego a acreditar que Ele, afinal, até existe e que, magnânimo, me concedeu a capacidade de, aos cinquenta e dois anos, continuar a sonhar como criança.
Senão, vejamos:

Sexta-feira: Concerto de Fernando Tordo e a Stardust Orquestra no Teatro Municipal de Almada, só possível pela teimosia e generosidade do meu amigo Rogério Charraz, a voar por cima da estrada.

Ainda sexta-feira: Saída à pressa do Concerto do Fernando Tordo e aterragem na Taverna dos Trovadores (num autêntico ninho de cucos) para tocar com o Fernando Pereira, com o João Ramos, com o Carlos Bisnaga Lopes, com o José Salgueiro e com o Próprio Rogério Charraz.

Sábado: Cozido à Portuguesa seguido da peça “As Loucas de Almornos” a história de duas avezinhas ou a maneira mais rápida de despachar Testemunhas.

Ainda no Sábado, depois das castanhas assadas, de novo noitada na Taverna dos Trovadores para um dos melhores momentos passados naquela casa.

Seria um lugar comum dizer que foram dois dias passados entre os melhores amigos do mundo, e que sem eles nada disto teria o mesmo sentido para mim.

Seria um lugar comum dizer que senti a falta daqueles que não puderam estar presentes.

Seria um lugar comum, talvez, dizer que sinto fazer parte do bando que de repente decide ir aos ninhos, ao cardo, apanhar sapos na charneca, roubar fruta na Quinta do Padre, ou simplesmente deitar-se na terra quente de Junho, e em silêncio esperar pelo recomeço do cantar dos grilos…

Sim, seria banal, mas não vou deixar de o dizer:
Obrigado, meus amigos…

8 comentários:

A CONCORRÊNCIA disse...

ZmSantos fizeste-me chorar.
É tão boa esta nossa capacidade de sermos loucos, é tão bom ainda haver quem saiba ser amigo como nós. Sinto-me tão previligiada por fazer parte do bando.

Beijos para ti, beijos para todos.

Rogério Charraz disse...

Epá, tu não paras de me surpreender! Ele canta, ele toca percussão, harmónica, gaita de beiços, ele escreve histórias publicadas em livro, e agora também representa!!! Com que então um, dois, três.... tá bem, "há-des de cá vir"!

Nunca mais ganho o Euromilhões para a gente ir fazer isto para o Brasil...

Carol disse...

Zé Manel e Fatinha,

De facto os amigos são uma das forças que nos impulsiona nesta vida.

Nos momentos bons e nos menos bons sabermos com quem podemos contar é de facto fundamental.

Bem haja pela vossa amizade e carinho.

Beijocas grandes

Mukanda disse...

Meu querido Zé,
Apesar de andar mais ausente, também gosto muito de vocês.
Eu sei que vocês o sabem :)
Estou a contar com vocês para sábado (08/11/08).
Beso muy grande
Mukanda

MisteriosaLua disse...

E eu, que caí como que de pára-quedas, digo o mesmo que tu!
Obrigado, meus amigos!

Maria disse...

Já percebi como foi o fim de semana...
E também já percebi que temos que começar a "acertar agendas"...
:)))
Diverti-me imenso com os videos...

Beijinho

Zé dos Anzóis disse...

"Deixas-te a janela aberta
E o passarinho entrou
Como nós voamos como ele
Poisamos onde ele poisou."

Sábado, ou melhor Domingo de madrugada não imaginas como me soube bem ouvir a tua voz a cantar estes versos e pensar que tivesmo a sorte de poisar direitinho na janela do vosso coração.
Abraço
Za

Leticia Gabian disse...

E essa distância... E eu a me sentir uma estranha no ninho!
Puxa... E esse janeiro que não chega!!!!!