31 agosto 2007

Diário VIII - O Salgueiro, A Manela e a osga Jacinta



















Que belo dia passámos na companhia do Eduardo Salgueiro, da Manela e da osga Jacinta!

Já não tinha dúvidas sobre a generosidade do Salgas. Mas ele, teimoso, insiste (e ainda bem)em confirmar e reconfirmar os laços de amizade que aqui e ali, vai atando, sem interesses escondidos, só pelo prazer de partilhar conversas e acepipes.

Assim, o casal recebeu-nos em sua casa, repleta de coisas boas de comer e de beber, e apresentou-nos o seu animal de estimação: a osga Jacinta que vive no pequeno jardim da sua casa. Apesar de não a termos visto, o Salgas disse que a osga é muito tímida, sai a ele, acreditamos que ela lá estava, comprovada pela recusa da Manela em se aproximar dos vasos.

Connosco estiveram o Marco Ferreira, a Nanda e o Serginho, lindo como nunca.
O tio Charraz, quando não estava a comer e a beber estava-se a babar com o sobrinho Serginho como se pode ver na foto.

Foi um dia óptimo, malgrado das Gambas Grandes serem poucas e só calharem 2 a cada um de nós. Também não gostei muito de ter ficado fechado na casa de banho. Valeu a intervenção profissional do Marco, que lá abriu a porta.

Obrigado amigos, do fundo do coração.

5 comentários:

SalgasVelho disse...

E aquele casal não se está, também, a babar não?
O puto é giro...tem futuro!
Quanto ao "profissional" que te livrou do cativeiro (qual nobre cavaleiro a salvar sua donzela), sempre gostava de saber onde tirou ele o curso de "arrombamento e destruição de portas, fechaduras e respectivas chaves".
Afinal, a liberdade estava apenas numa questão de jeito (no caso, na falta dele!) do enclausurado.
E não sei de que te queixas!
Enquanto devoravas as duas gambas grandes, que te cabiam por direito,
e as outras trinta(30) mais pequenas, ninguém te ouviu pedir ajuda para abrir a porta da rua!

Abracinhos!

SalgasVelho disse...

Estou desiludido!
O que levará os meus amigos a ignorar as minhas provocações?
Indiferença?
E eu que pensava, com isto, criar uma tertúlia provocatória só nossa.
Enfim.
Estou desiludido!

zmsantos disse...

Não estejas!
Todo o mundo sabe o quão difícil é esgrimir palavras contigo. Fazer frente ao teu sarcástico humor, dar a volta às tuas alfinetadas provocações, (para não falar na questão ortográfica),é um exercício que não cabe numa tertúlia a dois. E como, entretanto não chegaram reforços, eu remeti-me ao meu ostracismo, (palavra que faz lembrar marisco, não é?). Mas nada que não se resolva com uma patuscada à volta da mesa, mas desta vez em minha casa, porque o facto de jogar em casa, conta e de que maneira...

Abracinhos!

Nanda disse...

Foi uma noite muito bem passada. Obrigado aos anfitriões! Quanto ao Serginho, e não é por ser meu filho, mas é mesmo giro e bem comportado! O Zé ter ficado fechado na casa de banho e o "profissional" o ter salvo... bem, não sei do que tinha medo o Zé para se trancar lá dentro, devia levar algumas gambas das grandes no bolso e não queria que o vissem. O resultado ficou à vista, eheheh.
Beijocas amigos

Rogério Charraz disse...

Chamas a isso provocações? Vais ter que te esforçar mais...

Devo dizer que essa do "tio" é demasiado benzoca para o meu gosto. Armados em meninos de Cascais é?! Ó Sérginho, dê um beijo ao seu tio. `Tá parvo, quer levar um estalo?!

Ah, e devo dizer que a minha especialidade é o contra-ataque, portanto, eu continuo a jogar fora...